Notícias

2Encontro

2° edição do Encontro de Empreendedores realizado na sede do IEITEC em Canoas/RS com base no eixo "capital" da metodologia CERNE, reuniu cerca de 70 empreendedores para ouvir representante da FINEP sobre soluções financeiras para projetos de inovação

A afirmação já conhecida de que existe crédito para as empresas inovadoras, mas o que falta são projetos consistentes, continua valendo. O gerente da Finep Inovação e Pesquisa, Marcelo Camargo, viajou do Rio de Janeiro até Canoas para falar a um grupo de 70 empreendedores sobre as linhas disponíveis no país, durante evento promovido pelo Instituto Empresarial de Incubação e Inovação Tecnológica (IEITEC) na última terça-feira (21) à noite.

“Só vamos quebrar este círculo vicioso, passando-o para virtuoso, se investirmos em educação e inovação. Crédito para isto existe, e portanto, encontro como estes são fundamentais para divulgarmos a existência destas linhas”, alertou o gerente do Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados da Finep.

O Programa Inovacred, por exemplo, oferece financiamento a empresas de receita operacional bruta anual ou anualizada de até R$ 90 milhões, para aplicação no desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, ou no aprimoramento dos já existentes, ou ainda em inovação em marketing ou inovação organizacional, visando ampliar a competitividade das empresas no âmbito regional ou nacional. Esse apoio é concedido de forma descentralizada, por meio de agentes financeiros, que atuam em seus respectivos estados ou regiões, assumindo o risco das operações. De junho de 2013 até agora, foram contratados 107 projetos pelo programa, somando R$ 197 milhões. “A decisão mais correta no momento de fazer o seu investimento não é utilizar capital próprio. Esta é a primeira lição. O empreendedor não pode desconhecer que existem linhas muito atrativas, com recursos subsidiados, e que não são utilizadas”, ressaltou Marcelo Camargo.

Na sua avaliação, o empresário que não pensar em inovação, não só quando está começando, mas também ao longo da existência, poderá perder mercado. “O setor empresarial precisa entender que inovação gera vantagem competitiva. O Sistema Nacional de Inovação no Brasil indica que há um baixo investimento em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Outro problema é que muito pouco do que é desenvolvido nas universidades chega ao mercado. Temos uma cultura empreendedora e uma política de propriedade pouco desenvolvidas”, disse o representante da Finep.

Entre outros dados apresentados por Marcelo Camargo estão índices que apontam as empresas inovadoras crescendo cerca de 16% a mais em comparação com as que não inovam. Estas empresas também são 31% mais produtivas e pagam salários 28,3% maiores.

assinatura convenio

Além da palestra da FINEP sobre soluções financeiras para projetos de inovação, o evento também contou com a presença do Sr. Paulo Raffin Superintende do BRDE - Agência RS, para a celebração do acordo de cooperação técnica entre o IEITEC – Instituto Empresarial de Incubação e Inovação Tecnológica e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, objetivando a disponibilização de linhas de crédito através do Programa de Fomento à Inovação – BRDE INOVA.

“Para efetivamente colocarmos em prática o programa CERNE, nós gestores precisamos, respirar CERNE, pensar CERNE e agirmos dentro da metodologia CERNE, com ações como estas, concretas e efetivas, tanto com relação ao empreendedor como ao empreendimento.” Afirma Sra. Rosângela Alves Presidente do IEITEC.

O Encontro de Empreendedores, que contou com o apoio do SIMECAN, foi uma realização do IEITEC e da INOMAP – Inovação em Marcas e Patentes, com parceria do BRDE. Em outubro deverá ser realizado um novo evento, porém priorizando o network, através da presença de empresas que falarão sobre as suas necessidades para os empreendedores interessados.

O IEITEC – Instituto Empresarial de Incubação e Inovação Tecnológica é uma associação privada, sem fins lucrativos, fundada em 1989, com tradição e vínculo ao movimento de inovação nacional, com histórico de empreendedorismo. O IEITEC é uma incubadora de base tecnológica, multisetorial, podendo acolher empresas e empreendedores de diversos setores como: Eletroeletrônica, Metal Mecânico, Informática, Petróleo, Gás, Naval, Biotecnologia, Meio Ambiente, Logística, Mecatrônica, Energia, Saúde e Telecomunicações. Além de empresas nascentes, a incubadora também dispõe de espaço para projetos de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e serviços de empresas já inseridas no mercado. O IEITEC tem como mantenedor o SIMECAN – Sindicato das Indústrias Metalmecânicas e Eletroeletrônicas de Canoas e Nova Santa Rita.